Loading...

Quando houve o fuzuê Pense num parrapapá.

Plagiando Zé Limeira o poeta do absurdo

Quando o coronel Brizola
Presidiu a Alemanha
Saddan já vendia banha
E Bush cheirava cola;
Maluf pedia esmola
No mercado de Tauá
Gonzagão correu pra lá
Pra lançar o iê, iê, iê
Quando houve o fuzuê,
Pense num parrapapá!

Não esqueço a cantoria
Com o vate Mussolini
O criador de Aline
E coqueiro da Bahia;
Virgulino nesse dia
Invadiu o Paraná
E o velho Mem de Sá
Enricava no carnê
Quando houve o fuzuê,
Pense num parrapapá!

Era dia de paixão
De quinta-feira pra sexta
LULA vinha numa besta
Da França para o Japão
Encontrou com seu irmão
Califa de Bagdá
Depois disse o bafafá
Começa no ABC
Quando houve o fuzuê
Pense num parrapapá.

Mote: Wellington Vicente
Glosas: Léo Medeiros
Sobral, 28/10/2007.
Poemas e Poesias 7929567797613083640

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item

O Donzelo Azarado

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *