Loading...

A alma tem que pagar O crime que a carne fez.

Quando Adão comeu o fruto
Que Jeová proibiu,
No mesmo instante surgiu
Nosso primeiro estatuto.
Satanás, de gênio bruto,
Com terrível sordidez,
Fez de Eva o seu indez
Só para o homem pecar.
A alma tem que pagar
O crime que a carne fez.

Do Éden foi excluído
Nosso casal pioneiro
Por ter quebrado o primeiro
Mandamento recebido.
Apesar de comovido,
Deus falou só uma vez:
- Agora, meu camponês,
Tu vais ter que trabalhar!
A alma tem que pagar
O crime que a carne fez.

Até hoje os nossos atos
Determinam as nossas penas,
Nossas preces são apenas
As remissões nos contratos,
Lenitivos para os fatos
Contrários à honradez,
Cada hora, dia e mês
Deus não pára de contar.
A alma tem que pagar
O crime que a carne fez.

Mote: do poeta Bira Marcolino
Autor: Wellington Vicente.
Porto Velho, 09/01/2009.

Fonte:http://josarabelo.blogspot.com/

Poemas e Poesias 7482341217397233520

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item

O Donzelo Azarado

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *