Loading...

Eu passei no lugar que fui nascido Senti tanta saudade que chorei.

Senti tanta tristeza no momento
Abraçando uma carga de desgosto
As lágrimas descendo no meu rosto
Aguando a raiz do sofrimento;
Jesus Cristo ouvindo o meu lamento
Com a toalha do pranto me enxuguei
Todas as lágrimas que ali eu derramei
Comprovaram uma dor sem ter gemido
Eu passei no lugar que fui nascido
Senti tanta saudade que chorei.

Eu me fiz de durão pra não chorar
Sentindo uma dor dentro do peito
Que a dor da saudade não tem jeito
Não tem médico que saiba lhe curar;
Eu pisei no batente pra olhar
Pus a mão no portal e o beijei
Quis entrar pra olhar e não entrei
Que a saudade deixou-me esmorecido
Eu passei no lugar que fui nascido
Senti tanta saudade que chorei.

Foi ali que pensei em me matar
Visitando a antiga moradia
Eu pensei tanta coisa nesse dia
Mas eu vi que não ia me salvar;
Jesus Cristo não ia perdoar
Se eu fizesse a miséria que pensei
Os meus braços pro céu eu levantei
Afastando o revolver do ouvido
Eu passei no lugar que fui nascido
Senti tanta saudade que chorei.

Autor: Ido Ferreira deOliveira (Irmão Caminhoneiro)
Sobral, 28 de novembro de 2011.
Poemas e Poesias 673252976131840627

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item

O Donzelo Azarado

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *