Loading...

O Cheiro da chuva trás recados de minha infância

Mote: Fátima Marcolino

Com o estrondo do trovão
Acordei de madrugada
E me senti na Malhada
O meu pedaço de chão!
Jogando no solo o grão
Que germina e dá sustância
Diminuí a distância
E a saudade voraz
O Cheiro da chuva trás
Recados de minha infância

Eu voltei na cachoeira
Tomei banho no açude,
Joguei bolinha de gude
Brinquei de barra bandeira;
Comprei duma jardineira
Uma pequena fragrância
Trajei-me com elegância
Como em tempo de rapaz
O Cheiro da chuva trás
Recados de minha infância

Glosas: Léo Medeiros
Sobral, 09/02/2008.
Poemas e Poesias 2116336690226700027

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item

O Donzelo Azarado

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *